NFL jerseys and apparel wholesale
Livro didático como aliado na construção da aprendizagem - Sucesso no CampoSucesso no Campo

Livro didático como aliado na construção da aprendizagem

29 de fevereiro de 2020

Desde 1985 o Brasil conta com política pública de distribuição de livro didático por meio do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Considerado um dos maiores em todo mundo dada a importância dos livros na construção do conhecimento de aprendizes, criou-se uma data para comemorar, o dia 27 de fevereiro de cada ano.

O livro didático se destaca dentre outros tipos de livros como: autoajuda, biográfico, contos, infanto-juvenil, poesias, ficção devido sua relevância para o aprendizado de estudantes de modalidades mais diversas de ensino. Não citada nesta lista, a Bíblia Sagrada configura-se como o livro mais vendido no planeta.

Ainda que a leitura não seja o hobby preferido dos brasileiros constata-se crescimento constante de leitores. E, neste sentido, é bem provável que o livro didático tenha importante contribuição na formação de leitores.

A poetisa goiana, Cora Coralina afirma em seus escritos que “O saber a gente aprende com os mestres e os livros”. Ao mesmo tempo, a autora defende que além do saber dos livros necessário se faz aprender a sabedoria; e esta é possível se aprender com a vida. Já Rubem Alves defende que “livro é um brinquedo feito com letras”. Para ele, ler “é brincar”.

Trilhando um longo caminho rumo ao ato de ler cada vez mais prazeroso, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Goiás) – implantou há treze anos o Programa Agrinho, que existe há vinte e cinco anos no país. Durante o ano várias ações de educação são disponibilizadas para instituições de todas as modalidades de ensino, das redes pública e privada de todo Estado. Antes mesmo de completar uma década já havia sido implantado nos 246 municípios, impactando 100% do território goiano.

Em uma das etapas do programa realiza-se um concurso para o qual o livro didático é de extrema relevância, já que por meio dele se trabalham poema, carta, diário pessoal, conto, artigo de opinião e crônica, sendo estes os gêneros textuais concorrentes na categoria Redação, juntamente com Desenho e Município Agrinho; cujo projeto local os aprendizes registram por meio de redação e desenho as experiências vivenciadas ao longo do ano.

Os participantes concorrem entre os demais dos municípios de cada uma das 12 Regionais do Senar Goiás, sendo honrados com centenas de prêmios como smartphone, tablet, caixa de som, TV, motocicleta e carro zero quilômetro em cerimônia de premiação que em 2020 está prevista para o dia 27 de novembro, em Goiânia.

Por fim, reconhecemos que o livro didático é realmente digno de não apenas um dia, e sim um ano todo para se comemorar haja visto ser essencial na formulação de estratégias de ensino de modo que o caminho a ser trilhado pelo educador – que no Programa Agrinho é chamado carinhosamente de Agente Educacional – seja norteado também pelo tão utilizado livro destacado neste texto, agregando às ações presenciais e a distância (EaD) de formação inicial e continuada de agente educacional, sendo este imprescindível à construção do conhecimento e da sabedoria de aprendizes e mestres ao longo da vida, como destacado pela poetisa goiana.

*Fátima Araújo é Coordenadora do Programa Agrinho do Senar Goiás