El Niño chega ao Brasil e pode provocar chuvas acima da média

Categoria Geral - 27 de dezembro de 2018

A ocorrência do fenômeno climático El Niño já está praticamente confirmada pelos meteorologistas para o ano que vem aqui no Brasil. No entanto, os efeitos da mudança só devem ser sentidos após o período de desenvolvimento das principais culturas, como café e a cana-de-açúcar.

Devemos ter algumas alterações nas previsões do El Niño, e segundo o climatologista Luiz Carlos Molion, temos uma possibilidade de El Ninño nesse verão, mas com as influência limitada para o segundo semestre de 2019. Molion espera que de janeiro até março, tenhamos chuvas acima da média do sul da Bahia até o Rio Grande do Norte. Boa parte do Mato Grosso e de Goiás deve ter redução de chuvas, estas que devem ficar de 100mm a 150mm abaixo da média, o que corresponde de 20% a 25% de redução nos volumes. Entretanto, isso não deve afetar o cultivo da soja e nem o cultivo de safrinha de milho. O Rio Grande do Sul deve ter excesso de chuvas bem na fronteira e condições normais para as Serras Gaúchas. Santa Catarina também deve ter uma redução de chuvas, assim como no Brasil Central, e em boa parte do Paraná deve ter chuvas dentro da normalidade e em alguns momentos até abaixo da média. No entanto, no Paraná, é difícil prever quando essa redução acontecerá e se isso vai coincidir com os estágios mais sensíveis de desenvolvimento das plantas.

E o feijão, um dos principais ingredientes dos prato dos brasileiros, passou por uma valorização no fim deste ano para o tipo Carioca. No entanto, as previsões para o início de 2019 é de atenção para os produtores.

Vamos começar por essa alta no carioca. Nesses últimos dias de 2018 foram marcados por uma valorização no tipo deste feijão, depois de uma redução por conta após redução na área plantada, produtividade e temores com clima adverso, principalmente no Sul, durante a 1ª safra. A boa notícia é que o produtor brasileiro pode ter boas opções para a exportação, não só para o carioca, mas também para outros tipos de feijão. Ou grãos especiais, como lentilha, grão de bico. Temos boas perspectivas para esse mercado brasileiro em 2019, em que o Brasil pode ampliar sua pauta exportadora quando o setor é agronegócio.

Fonte: Agência Rádio Mais

Outras Notícias